Blog

Certificações

Certificações Scrum & Ágil - Qual escolher?

As metodologias ágeis e o Scrum são a nova moda hoje em dia. A maioria das áreas de TI nas empresas está interessada em contratar pessoas familiarizadas com gerenciamento de projetos ágeis e que sejam preferencialmente certificadas, mesmo que a empresa ainda não esteja realmente adotando uma metodologia ágil como o Scrum. É por isso que ser certificado é importante para quem trabalha ou deseja trabalhar na área de projetos de TI, especialmente em projetos de software, já que para este tipo de projeto as metodologias ágeis são mais adequadas.

Mas a dificuldade é que entre tantas certificações, qual é a apropriada para você? Para as pessoas que já estão empregando métodos ágeis é muito fácil identificar as certificações mais reconhecidas no mercado, mas esta não é uma tarefa simples para aqueles que acabaram de chegar ao mundo das metodologias ágeis.

Embora não haja uma resposta direta sobre qual certificação é melhor, pois isso depende das preferências e possibilidades de cada profissional, há certas informações que podem ser analisadas para que se tome a melhor decisão para cada situação.

Estas são as certificações mais populares no universo Ágil e Scrum:

  • Professional Scrum Master (PSM I) do Scrum.org
  • Certified Scrum Master (CSM) da Scrum Alliance
  • Agile Scrum Foundation (ASF) do EXIN
  • Scrum Foundation Certified (SFC) da ScrumStudy
  • Agile Certified Practitioner (ACP) do PMI

Com exceção da PMI ACP, as certificações acima são consideradas as fundamentais para quem deseja conhecer o Scrum e abordagens ágeis. Além destas certificações, existem outras focadas em papéis específicos no Scrum, como product owner e developer.  Porém, essas certificações mais especializadas não serão abordadas neste tópico. 

 

Uma breve histórica destas certificações

A certificação Certified Scrum Master (CSM) da Scrum Alliance existe desde 2002. Nos seus primeiros 10 anos não havia nenhum exame ou avaliação – bastava uma pessoa participar de um curso de dois dias e, prestando atenção ou não, ela se formava como Scrum Master. Sempre foi caro participar de treinamentos CSM porque há um número limitado de instrutores credenciados e este credenciamento é relativamente caro.

Em 2010 os criadores do Scrum e fundadores da Scrum Alliance saíram e criaram um organismo alternativo, o Scrum.org, que passou a oferecer a avaliação Professional Scrum Master I (PSM I) via internet. Embora eles também oferecessem o curso de Scrum Master, não era necessário participar deste curso para fazer o exame. Isto abriu espaço para mais empresas de treinamento, diminuindo assim os custos para os profissionais se certificarem. E pelo fato de a certificação PSM I não requerer treinamento, foi elaborado um exame mais rigoroso, com 80 questões e um percentual de no mínimo 85% de acerto para passar. Isto não refletiu bem sobre a certificação CMS da Scrum Alliance, então ela introduziu um exame em 2012 – no entanto, esta avaliação era muito fraca, permitindo aos candidatos até 90 dias para responder corretamente a 25 de 36 questões de múltipla escolha (68% de acerto). E ainda era preciso participar de um dos seus cursos caros.

Assim, embora a certificação CSM esteja há muito mais tempo do mercado, a PSM I está rapidamente ganhando terreno e tem mais de 50.000 certificados globalmente hoje. É uma avaliação mais rigorosa, mais barata de obter e é apoiada por Jeff Sutherland e Ken Schwaber, criadores do Scrum.

De olho na adesão do mercado no uso de metodologias ágeis, outros organismos apareceram com ofertas de certificações concorrentes, como PMI, EXIN e ScrumStudy.

Em 2011 o PMI, globalmente conhecido por certificações relacionadas a gerenciamento tradicional de projetos, criou a certificação Agile Certified Practitioner (PMI -CP) com um currículo bem mais abrangente, exigindo uma formação mais completa do profissional além do conhecimento sobre o Scrum. Uma característica diferenciadora do PMI-ACP em relação às demais certificações citadas aqui é que esta exige registro de experiência profissional para prestar o exame e isto torna esta certificação bem mais elitizada.

O EXIN, um instituto de exames de TI globalmente conhecido principalmente pela oferta de certificações da AXELOS com ITIL®, criou em 2014 um programa de certificação em gerenciamento ágil de projetos contendo duas certificações: Agile Scrum Foundation (ASF) e Agile Scrum Master (ASM).  Também no mesmo ano, o site de treinamentos e-learning ScrumStudy começou a oferecer a certificação gratuita Scrum Foundation Certified (SFC) para fomentar a venda das demais certificações do seu programa que são bastante caras.

 

Comparativo de certificações

Já que não é fácil optar por um programa de certificação, fizemos uma tabela para ilustrar de forma simples todas as informações para facilitar a tomada de decisão entre as diferentes certificações. Esta tabela não compara certificações especificamente para um papel, como Scrum Master ou dono do Produto, apenas estamos comparando as certificações mais populares. 

 

PSM I

CSM

ASF

SFC

 PMI-ACP

Ano de criação

2009

2002

2014

2014

2012

Certificados emitidos no mundo

Mais de 50 mil

Mais de 270 mil

Mais de 10 mil

Requer treinamento para prestar exame

Não

Sim

Não

Não

Sim, mas não precisa ser credenciado

Custo médio do treinamento presencial

R$ 2.000 (nosso e-learning é mais barato)

R$ 2.000

R$ 1.000 (nosso e-learning é mais barato)

Gratuito

R$ 3.000 (nosso e-learning é mais barato)

Custo do exame

USD 150

Incluído no custo do curso

USD 160

Gratuito

USD 495

Questões do exame

80

35

40

40

120

Score para passar

85% (68/80)

69% (24/35)

65% (26/40)

75% (30/40)

PMI não divulga

Duração do exame

60 minutos

30 minutos

60 minutos

60 minutos

180 minutos

Dificuldade do exame

Média

Fácil

Fácil

Fácil

Difícil

Renovação

Não expira

A cada 2 anos

Não expira

A cada 3 anos

A cada 3 anos

Custo de renovação

Não tem

250 dólares

Não tem

Não tem

USD 150 para não membros

 

Professional Scrum Master I (PSM I) do Scrum.org: é uma ótima certificação para comprovar conhecimento sobre o Scrum. O exame é muito preciso e profissional. Não são necessários cursos credenciados – é apenas requerido que se passe no exame online, pois o objetivo é avaliar o conhecimento do Scrum Guide. O preço não é alto demais: 150 dólares. É por isso que este exame é interessante para aqueles que estão interessados em autoestudo e avaliações sérias. No entanto, é um pouco difícil para passar no exame, pois o exame é apenas em inglês e exige acertar no mínimo 85% de 80 questões para passar. Com o nosso curso e-learning e a prática dos nossos simulados, passar neste exame não será difícil se o candidato tiver domínio do inglês e pleno entendimento do conteúdo. Embora seja possível durante o exame usar o Google Translator, algumas questões precisam ser interpretadas corretamente em inglês devido aos erros deste tradutor.

Para quem deseja continuar a carreira, o Scrum.org oferece um portfólio completo de certificações complementares, como:

  • Professional Scrum Master II – recomendada para quem já tem experiência prática no Scrum. É um exame bem mais difícil por conter questões de cenário. 
  • Professional Scrum Master III – é o último nível de conhecimento como Scrum Master. O exame é bem mais difícil que os níveis anteriores. 
  • Professional Product Owner I (PSPO I) – voltada para quem vai atuar no papel de dono de produto se relacionando com as áreas de negócio/usuários.  Nós também oferecemos um curso e-learning para esta certificação. Praticamente tudo o que se aprende em relação ao Scrum Guide é estudado para esta certificação. A diferença para o PSM I é que para esta certificação há assuntos adicionais específicos para a atuação do dono do produto, tais como gestão de produtos, detalhamento de técnicas de priorização do backlog do produto, gerenciamento de requisitos, grooming do backlog do produto, planejamento de releases,  escalação do papel dono do produto, entre outros.  Se você vai atuar como dono de produto interagindo com clientes/usuários para definir funcionalidades que o software vai ter, este curso é ideal para você. Atuação do dono do produto é diferente do Scrum Master. O Scrum Master está mais focado em fazer os eventos do Scrum rodarem na organização, preparar as equipes para seguir o Scrum e apoiar a equipe de desenvolvimento com os problemas externos. 
  • Professional Scaled Scrum – para quem quer testar conhecimento no uso do framework NEXUS™, que se aplica quando o projeto envolve várias equipes. Framework NEXUS foi lançado em 2015 para complementar as práticas do Scrum quando há várias equipes trabalhando no mesmo produto. 
  • Professional Scrum Developer (PSD) – para quem quer demonstrar conhecimento no desenvolvimento de software usando práticas de engenharia, testes, integração e arquitetura.

Mais informações em:
https://www.scrum.org/Assessments 

Certified Scrum Master (CSM) da Scrum Alliance: esta é uma das certificações mais famosas de Scrum. É preciso fazer um curso presencial e o exame é muito fácil de passar (ou melhor, realmente difícil de reprovar). O custo é relativamente caro por conta da exigência de um treinamento credenciado. Se você não está disposto a pagar em torno de R$ 2.000 pelo curso credenciado que permitirá fazer o exame, esta certificação não é para você. Em termos de aprendizado, podemos dizer que um profissional CSM tem conhecimento equivalente a um PSM I. 

Mais informações em:
https://www.scrumalliance.org/

Scrum Fundamental Certified (SFC) da ScrumStudy: é um exame simples e serve mais para autoavaliação. É possível se inscrever gratuitamente no curso online e prestar o exame que está incluso.  Pelo fato de ser gratuito, vale como um ponto de partida para conhecer sobre o assunto. Além da certificação fundamental, eles desenvolveram várias outras certificações para profissionais que trabalham com o Scrum.

Mais informações em:
http://www.scrumstudy.com/Scrum-Fundamentals-Certified.asp

Estas três certificações anteriores são focadas no framework Scrum, e há outras duas que abrangem tanto uma visão geral das metodologias e práticas ágeis quanto o framework Scrum. Elas tratam de conhecimento geral, mas na prática são mais ou menos o que se espera de uma certificação Scrum Master. São elas:

Agile Scrum Foundation (ASF) do EXIN: o exame é fácil de passar e o preço é moderado. O ponto positivo é que ele é oferecido por um dos mais famosos institutos de exames de TI no mundo, o EXIN. Tem como vantagem o fato de prestar o exame em português e em casa com sistema de monitoramento com webcam. É uma certificação ideal para iniciantes em gerenciamento ágil de projetos e com um currículo abrangente, indo além do Scrum. Comparada a PSM I, embora o exame seja mais fácil, o conhecimento adquirido para esta certificação é bem maior por englobar várias práticas ágeis no currículo que não estão documentadas no Scrum Guide. E além da certificação nível foundation, o EXIN oferece as certificações Agile Scrum Master (ASM) e Agile Product Owner como continuidade no programa de formação, mas estas requerem passar por treinamento credenciado antes de prestar o exame.

Mais informações em:
https://www.exin.com/BR/pt/exames/&fw=exin-agile-scrum  

Agile Practitioner Professional (PMI-ACP): este é um exame longo e difícil por conta da quantidade de conteúdo a ser estudado. Também caro assim como outras certificações do PMI. Para ser elegível para prestar o exame, o candidato precisa fazer um curso (presencial ou e-learning, mas não precisa ser credenciado pelo PMI) de pelo menos 21 horas e ter experiência suficiente em metodologias ágeis. São exigidas 2.000 horas de experiência genérica em equipes de projetos e 1.500 horas atuando em equipes ágeis.  A falta de experiência é uma barreira para iniciantes no gerenciamento ágil de projetos. Pelo fato de ter um currículo abrangente, em apenas uma única certificação o profissional testa a maior parte das práticas aplicadas atualmente em gereciamento ágil de projetos. Entretanto, é preciso considerar que currículo abrangente não significa que o profissional vai ter conhecimento profundo em vários frameworks durante os estudos para esta certificação. Por exemplo, o Framework Scrum não é estudado em detalhes para este exame. Por isto, aqueles que pretendem ter o primeiro contato com o Scrum ou querem aprofundar o conhecimento no Scrum, a certificação PMI-ACP não é indicada.  Para testar conhecimento específico relacionado ao Scrum, recomendamos as certificações do EXIN e da Scrum.org. 

Geralmente os profissionais que já tem uma certificação de fundamentos de Scrum acabam investindo na certificação PMI-ACP porque esta complementa seu conhecimento com outras práticas ágeis que não estão no Scrum Guide. Também é uma certificação indicada para profissionais de gerenciamento de projetos que já possuem uma certificação do PMI, como PMP e CAPM, e estão começando a adotar práticas ágeis em seus projetos. 

Nós também oferecemos um curso gravado completo para preparar você para esta certificação.  

Mais informações em:
http://www.pmi.org/certification/agile-management-acp.aspx

Então qual escolher?

Não é realmente fácil escolher uma certificação ágil. Se você quer obter apenas um certificado de fundamentos e quer que o exame seja fácil, então escolha a certificação ASF, cujo o exame é fácil e de um organismo (EXIN) bem conhecido no Brasil e no resto do mundo. Você pode tentar também o exame PSM I, que é um pouco mais difícil.  Se você já tem experiência em equipes ágeis e quer ter uma formação completa em gestão de projetos ágeis, a certificação PMI-ACP pode ser uma boa escolha. 

É bom dizer que certificações são importantes para propagar conhecimento e gerar oportunidades – ou em outras palavras: para "abrir portas". Mas o que realmente faz um profissional permanecer no jogo é como ele lida com as questões do dia a dia: como trata a equipe, os clientes e os problemas, como organiza, desenvolve e especifica os produtos, como faz a empresa lançar mais valor no mercado e o quanto de empenho e força de vontade tem para isso.

Embora as certificações ágeis não tenham uma organização centralizada como referência no mercado, as empresas são flexíveis na maioria das vagas de acordo com seu propósito, aceitando mais de um certificado como comprovação de conhecimento – o que de certa forma é bom para os profissionais, que podem optar pela organização com base na sua proposta e na relação custo-benefício.

A partir dos dados acima, podemos extrair algumas evidências a serem consideradas:

  • A certificação ASF é ideal para quem é iniciante e tem dificuldade em realizar um exame em inglês.
  • As certificações PSM I e CSM são as mais populares no mundo inteiro. 
  • Em relação à dificuldade entre as certificações listadas aqui, a PMI-ACP é a certificação mais difícil de obter por conta da quantidade de tópicos a serem estudados. 
  • As certificações CSM e PMI-ACP têm o maior custo tanto para obtenção como para manutenção.
  • A PMI-ACP é indicada para quem já tem experiência com práticas ágeis, até porque há exigência em relação a horas de experiência usando métodos ágeis. 

 

Tags:

Pesquisa

Categorias

Tags Mais Populares